terça-feira, janeiro 31

Fadas de jardim

"Fadas só existem nas histórias, conforme se diz; mas eis que você surge, e aí todo o mundo vê que elas existem de verdade".

Hans Christian Andersen
Histórias e  Contos de Fadas / Obra completa / Volume I / p. 19



Guirlanda para inspirar meu cantinho de leituras.


Fadinhas de jardim com asas de flores.


Passarinhos entre sementes de jasmim, esperando as fadas arrumarem o novo lar.

As flores são as mesmas dessa postagem.
Garden angel, bird, bird house - Tone Finnanger


Para saber mais sobre guirlandas, consulte essa postagem da Bárbara do blog Joaninha Pano & Arte.

Caso queira dobrar a Flor de Coletto veja essa postagem do blog Origaming. É a de cor marfim na minha guirlanda.

Para por um punhado de magia na vida, reflita sobre essas palavras:
Condenados a uma existência que nunca está à altura de seus sonhos, os seres humanos tiveram que inventar um subterfúgio para escapar de seu confinamento dentro dos limites do possível: a ficção. Ela lhes permite viver mais e melhor, ser outros sem deixar de ser o que já são, deslocar-se no espaço e no tempo sem sair de seu lugar nem de sua hora e viver as mais ousadas aventuras do corpo, da mente e das paixões, sem perder o juízo ou trair o coração.
Mário Vargas Llosa




Com papel, com tecido, com afeto,
Ivani

sábado, janeiro 14

Mel

"Seu alimento era o néctar das flores, e a bebida que tomava eram as gotas de orvalho que escorriam das folhas pela manhã."
Hans Christian Andersen
Conto: Dedolina, p. 85
Histórias e  Contos de Fadas / Obra completa / Volume I


Saibamos compartilhar sempre o mel que está em nossos corações, sem restrições.

Bear / Cat: Tone Finnanger

Mas se a amargura chegar, saibamos falar, meditar, pensar ou até mesmo cantar como Milton Nascimento

(...)

Mas é preciso ter força
É preciso ter raça
É preciso ter gana sempre
Quem traz no corpo a marca
Maria, Maria
Mistura a dor e a alegria

Mas é preciso ter manha
É preciso ter graça
É preciso ter sonho sempre
Quem traz na pele essa marca
Possui a estranha mania
De ter fé na vida....
(...)

Afinal de contas, conhecemos a doçura do mel porque a natureza trabalhou para isso.

Já pensou que borboletas e rosas enfrentaram chuva, vento, sol forte e, apesar da breve vida, contribuíram para deixar a nossa vida mais doce e bela?
Kusudama Rose:  Katrin Shumakov
Butterfly: Evangeline Fritillary - LaFosse

 Flagrante de sincera amizade entre uma rosa e suas borboletas:


Mudando de pato para ganso, vamos lembrar um pouco sobre os  benefícios do mel.
Bear - Tone Finnanger
Mel de abelha

Valor terapêutico: diurético, laxante, calmante, emoliente, desinflamatório, antisséptico, peitoral, béquico, expectorante, tônico para o cérebro, é bom para: vias respiratórias, aparelho digestivo, laringite, cardiopatias, afecção do fígado, perturbações intestinais, furunculose, feridas, debilidade geral e tosse. Ajuda ainda no sono mais calmo; revigorante.

Fonte: Canção da Natureza, Kahena/João Nunes Maia, p.66



Enfim, se pensarmos bem, nós também podemos nos alimentar do néctar das flores e do orvalho da manhã.

As abelhinhas nos ajudam nisso (rs).

Com papel, com tecido, com afeto,

domingo, janeiro 8

A menina que falava flores

É uma personagem do livro A princesinha que falava sapos de Rubem Alves, ilustrado por Claudia Scatamacchia. Livro maravilhoso como todos os outros dele.

Quer saber como ela falava flores e o que acontecia com as pessoas que estavam por perto? Tem que ler o livro. Entretanto,  vou dar uma pista: leitura.

Para mim, vale ler qualquer um, sendo do seu gosto...


Fiori de Ricardo Coletto

No momento, estou lendo Mulheres que correm com os lobos de Clarissa Pinkola Estés. Suas palavras me levam a outros mundos e também ao meu mundo interior e me renovam.

Nas palavras da autora: “O ofício de perguntar, o ofício de contar histórias, o ofício de ocupar as mãos — todos esses representam a criação de algo, e esse algo é a alma. Sempre que alimentamos a alma, ela garante a expansão.” (p.30)

Descobri esse livro por acaso, graças à internet, li um trecho aqui e não tive dúvidas, comprei. Fica a dica, então.

E das  palavras plantadas aqui e ali, trago uma mudinha da Rejane do blog Casa Corpo e Cia: “Graças a Deus tive muito boa educação e bons exemplos, mas muito do que aprendi e amadureci nos últimos anos, foi por conta da internet, dos blogs. Um mundo novo se descortinou diante dos meus olhos.”


Balloon Flower - Hiromi Hayashi

Uma outra maneira de alimentar a alma por meio das palavras é procurar usar conosco e com os outros as seguintes:

Sinto muito.
Me perdoe.
Te amo.
Sou grato.


Sou leiga sobre esta filosofia do  Ho’oponopono, mas gosto de tudo o que é positivo.

Por fim, e não menos importante:

“Doe a si mesma: o seu sorriso no espelho, o poder de sua bondade e todo o seu amor. Agora sim...Você está pronta para se doar a alguém.”
Autor desconhecido.
E doar palavras doces, acrescento eu.

Balloon Flower - Hiromi Hayashi

Que em 2012 possamos ler, falar, ver e ouvir muitas flores.


Balloon Flower - Hiromo Hayashi



Com papel, com tecido, com afeto, 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...